31 de mai de 2011

Biografia: John Wilmot Rochester - Conde de Rochester


John Wilmot Rochester, Conde de Rochester, célebre almirante sob o reinado de Carlos II, da Inglaterra, nasceu em 1 ou 10 de abril de 1647. Filho de Henry Wilmot e Anne (viúva de Sir Francis Henry Lee), Rochester parecia-se com o pai, no físico e no temperamento, dominador e orgulhoso. Henry Wilmot havia recebido o título de Conde devido ao seu empenho em levantar dinheiro na Alemanha para ajudar o rei Carlos I a recuperar o trono, depois de ter sido obrigado a deixar a Inglaterra.
Quando seu pai morreu, Rochester tinha 11 anos e herdou o título de Conde, pouca herança e honrarias.
O jovem J.W. Rochester cresceu em Ditchley entre a bebida, as intrigas do teatro, as amizades artificiais com os poetas profissionais, a luxúria, os bordeis de Whetstone Park e a amizade do rei a quem ele desprezava.
Sua cultura, para época, foi ampla: dominava o latim e o grego , conhecia os clássicos, o francês e o italiano.
Em 1661, com 14 anos, saiu do Wadham College, em Oxford, com o título de "Master of Arts". Partiu, então, para o Continente (França e Itália) e tornou-se uma figura interessante: alto, atraente, inteligente, charmoso, brilhante, sutil, educado e modesto, característicos ideais para conquistar a frívola sociedade de seu tempo.
Quando ainda não contava com 20 anos, em janeiro de 1667, casou-se com Elizabeth Mallet. Dez meses após, a bebida começava a afetar seu caráter. Teve quatro filhos com Elizabeth e uma filha, em 1667 com a atriz Elizabeth Barry.
Vivendo as mais diferentes experiências, desde combates à marinha holandesa em alto mar até envolvimento em crime de morte, a vida de Rochester seguiu por caminhos de desatinos, abusos sexuais, alcoólicos e charlatanismo, um período em que atuou como "médico".
Quando contava com 30 anos, Rochester escreve a um amigo companheiro de aventuras relatando estar quase cego, coxo e com poucas changes de rever Londres.
Em uma rápida e curta recuperação, Rochester retorna a Londres.
Pouco tempo depois, agonizante, realiza sua última aventura: chama o sacerdote Gilbert Burnet e ditalhe suas memórias. Em suas reflexões finais, Rochester reconhecia ter vivido uma existência iníqua, cujo fim lhe chegava lenta e penosamente em razão das doenças venéreas que lhe dominavam.
Conde de Rochester morreu em 26 de julho de 1680.
No estado de Espírito, ele recebe a missão de trabalhar pela propagação do Espiritismo, e, para isso, escolheu e preparou um médium desde a infância, a fim de poder cumprir a tarefa. Esse médium,
a Sra. Wera Krijanowskaia, é uma jovem filha de família russa mui distinta. Não obstante ter recebido no Instituto Imperial de S. Petersburgo uma sólida instrução, ela não se aprofundou em nenhum ramos de conhecimentos. Depois de 300 anos através de sua médium mecânica Sra. Wera Krijanowskaia, Rochester manifesta-se para ditar sua produção histórico-literária, testemunhando que a vida se desdobra ao infinito nas suas marcas indeléveis da memória espiritual, rumo à luz e ao caminho de Deus. Sua temática passa pelas civilizações assírias, egípcia, grega e romana, percorrendo a antiguidade greco-romana e a Idade Média; bem como, pelos costumes tão dissemellhantes como a França de Luiz XI e da renascença, vindo até o século XX. Entre 1882 e 1920 teria ditado 51 romances, quase todos traduzidos já estão traduzidos para o português.
"Monumento no túmulo da famosa escritora no cemitério de Siselinna na cidade de Tallinn."
Inscrição no monumento: "Vera Kryzhanovskaia (Rochester) 1861-1924"

Relação de Livros do Conde J.W. Rochester
Livros em ordem alfabética

. Abadia dos Beneditinos
. Algemas Douradas . Herculânum
. Alma de Minh´Alma . Ira Divina, A
. Bem Aventurado os Pobres de Espírito . Laço da Morte, O
. Bruxa Naema, A . Legisladores, Os
. Castelo Encantado, O . Lenda do Castelo Montinhoso, A
. Chanceler de Ferro, O . Magos, Os
. Cobra Capela . Morte do Planeta, A
. Confissões de um Condenado . Na Fronteira
. Cornélius, O Centurião que Viu Jesus . Narrativas Ocultas
. Do Reino das Sombras . No Castelo da Escócia
. Dolores . Noite de São Bartolomeu, A
. Duas Esfinges, As . Nova Era
. Elixir da Longa Vida, O . Num Outro Mundo
. Episódio da Vida de Tibério . Paradigma da Humanidade, O
.Faraó Mernephtah, O . Reckenstein, Os
. Feira dos Casamentos . Romance de uma Rainha Vols. I e II
. Feitiço Infernal . Sinal da Vitória
. Flor do Pântano, A . Terrífico Fantasma, O
. Força do Amor, A . Vingança do Judeu, A

10 comentários:

  1. Os Livros: Algemas Douradas, Alma de Minh'Alma e Cornélius, o Centurião que viu Jesus, não foram escritos pela médium de John Wilmot, Conde de Rochester, Wera Krijanowskaia; e sim pela médium Maria Coelho Gertrudes Maluf.

    O livro, Paradigma da Humanidade (que recentemente foi reeditado pela Editora Correio Fraterno), alterou seu nome, pelo Autor Espiritual, para O Condado de Lancaster, além de outros: A Força do Amor, O Exílio, A Pulseira de Cleópatra, Vós Sois Deuses e O Princípe do Islã, foram escritos pela sua médium de todos os tempos, como o Conde Rochester cita em seu Prefácio A Força do Amor e o Condado de Lancaster; agora reencarnada como Arandi Gomes Teixeira.

    ResponderExcluir
  2. o filme "O LIbertino" com Jhonny Depp foi baseado na biografia de Rochester, tem uma música no final feita para ele, eu amei

    ResponderExcluir
  3. Por favor! Leiam o livro " O Chanceler de Ferro" Garanto que vão entender muitas coisas que acontecem com a humanidade.

    ResponderExcluir
  4. Sou apaixonada pelos livros de Rochester.

    ResponderExcluir
  5. Alguém sabe me dizer se conde escreveu que se passa no período, conhecido por renascença ? Qual o nome do livro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tem A Noite de Sao Bartolomeu, que é perto dessa época...vc acha o pdf em ebookespirita.org

      Excluir
  6. Alguém sabe me dizer se conde escreveu que se passa no período, conhecido por renascença ? Qual o nome do livro?

    ResponderExcluir
  7. Que grupo espirita hindu Rochester cita nos livros!? Pesquisei sobre a ordem sol nascente e nada. Podem me ajudar!?

    ResponderExcluir